top of page
  • Roizenblatt Médicos

O GLOBO - Óculos de realidade aumentada da Apple: dispositivo traz riscos à saúde?

Atualizado: 3 de set. de 2023

Confira agora a matéria que a Dra. Marina Roizenblatt participou no Portal O GLOBO sobre: “Óculos de realidade aumentada da Apple: dispositivo traz riscos à saúde?”.

Dispositivos de realidade virtual podem causar problemas oculares, como fadiga, olho seco e aumento de grau

Na segunda-feira, a Apple anunciou o Vision Pro, um óculos de realidade mista, que sobrepõe objetos virtuais no mundo ao nosso redor, permitindo misturar realidade com o mundo virtual. A realidade virtual está revolucionando não apenas o entretenimento, mas também a saúde, a educação, o setor imobiliário, entre outros. Mas afinal, esse tipo de dispositivo pode trazer algum risco à saúde?

A resposta é sim e o principal risco é para a saúde ocular. A médica oftalmologista Marina Roizenblatt, especialista em retina cirúrgica, explica que os riscos associados ao uso de óculos de realidade virtual são os mesmos da exposição a telas, como celulares e tablets.

— Sabemos que a exposição exagerada às telas tem vários efeitos maléficos para a saúde dos olhos. Isso é mais acentuado na infância, mas adultos não estão imunes e esses óculos entram nesse grupo de coisas — diz a médica.

Do ponto de vista oftalmológico, os riscos são:

Fadiga ocular; Olho seco; Risco de precisar começar a usar óculos ou aumentar o grau.

A fadiga ocular é causada pelo excesso de uso do músculo ciliar, responsável pela focalização de perto.

— Quando passamos muito tempo focando de perto, como durante o uso de telas, esse músculo fica contraído e pode não conseguir relaxar no fim do dia. Isso pode fazer com que a visão de longe fique embaçada no fim do dia — explica Roizenblatt.

Uma forma de evitar que isso aconteça é alternar a visão de perto e de longe. Por exemplo, 30 minutos no computador, no celular ou no óculos de realidade virtual, alterar com olhar para um objeto longe por alguns segundos.

Além do cansaço visual, quando nos expomos aos eletrônicos, piscamos menos ou de forma incompleta, o que impede a hidratação e lubrificação adequadas e faz com que o olho fique ressecado, causando desconforto e, em alguns casos até dor. Essa sensação é mais comum no fim do dia.

Pesquisas mostram que os usuários de lentes de contato têm maior probabilidade de sentir os olhos secos ao usar óculos de realidade virtual. O problema pode ser evitado com o uso de colírios lubrificantes.

Além disso, passa muito tempo focalizando em objetos que estão perto, como em telas ou imagens geradas por óculos de realidade virtual aumenta o risco de prescrição de óculos, principalmente na infância, ou aumento do grau, em especial na idade adulta.

Outro problema relatado por usuários de óculos de realidade virtual são olhos trêmulos. A realidade virtual envolve troca rápida de luz, flashes e movimentos que forçam os músculos oculares a se ajustarem com a mesma rapidez. Estudos mostram que a exposição prolongada a tal estresse pode causar contrações involuntárias dos músculos oculares.

De acordo com a Oculus, a maior fabricante de dispositivos de realidade virtual, o problema ocorre em cerca de 1 em 4 mil pessoas.

Mediante algum desconforto após o uso de óculos de realidade virtual, como visão embaçada ou desconforto ocular, a recomendação é procurar um oftalmologista.

CYBERSICKNESS

Além dos problemas oculares, a exposição à realidade virtual também pode provocar enjoo e tontura, fenômeno conhecido como “cybersickness”. Isso ocorre porque a realidade virtual altera a percepção de profundidade do olho, o que pode causar enjoo.

Pesquisas também mostram que a maioria dos usuários de óculos de realidade virtual relatam náusea, sonolência e tontura. Isso é mais comum em pessoas que normalmente têm enjoo em montanha-russa, trem, avião ou barco.



Comments


bottom of page