top of page
  • Roizenblatt Médicos

Você já ouviu falar de olho preguiçoso?

Pois é, isto existe, o nome mais apropriado para o chamado olho preguiçoso” é “ambliopia”. A ambliopia ocorre quando a visão em um ou de ambos os olhos não se desenvolve adequadamente durante a infância. Trata-se, portanto, de um problema comum entre bebês e crianças pequenas.

Uma vez que a visão de uma criança se desenvolve nos primeiros anos de vida, é importante diagnosticar e tratar a ambliopia o mais cedo possível. Caso contrário, a criança não desenvolverá uma visão normal e saudável.

O olho preguiçoso em geral é consequência de algum outro problema ocular, seguem alguns exemplos:

  • Estrabismo: é quando os olhos apontam em duas direções diferentes. Nesta situação, a fim de evitar a visão dupla, o cérebro da criança pode ignorar a imagem do olho que não está focada diretamente no objeto à frente. Mas isso, por outro lado, acaba por impedir que o olho se desenvolva adequadamente.

  • Erros de refração não corrigidos: ter um erro de refração significa ser míope, hipermetrope ou ter astigmatismo. Uma criança pode ter um erro de refração pior em um olho que no outro. Esse olho pode então “desligar” e a visão não se desenvolverá adequadamente.

  • Opacidade de meios: este é o termo técnico usado para uma situação em que uma estrutura ocular que deveria ser transparente fica opaca. Segue um exemplo: algumas crianças nascem com catarata, situação em que a lente transparente do olho fica turva. Isso pode impedir com que a visão se desenvolva adequadamente naquele olho.

  • Pálpebra caída (ptose): em situações graves, a pálpebra caída pode bloquear a visão no olho em desenvolvimento de uma criança e levar à ambliopia.

Acompanhe nossos próximos posts para entender os sinais que sugerem que o olho pode ser “preguiço” e como tratar esta condição.



コメント


bottom of page