A Catarata e as pontes de Monet

O pintor Claude Monet era conhecido como o pai do impressionismo. Algo relevante sobre a sua trajetória profissional é o modo como ele retratou a deterioração da sua qualidade visual ao longo da progressão de sua catarata (condição em que há perda de transparência do cristalino, lente situada dentro do olho) e como isso afetou a sua capacidade de pintar.

Conta-se que para evitar escolher as cores erradas, Monet começou a rotular os seus tubos de tinta e mantê-los em uma ordem fixa em sua paleta.

Perceba nas imagens abaixo o quão impressionante é a mudança de estilo, perspectiva e cor quando Monet pinta a mesma imagem antes e depois do aparecimento de sua catarata. À medida que a catarata progride, a ponte não pode mais ser vista com nitidez, de modo que fica escondida sob manchas de cores marrom e amarelo, associado à perda de luz, leveza e da clareza de sua pintura anterior. Embora ainda bonita, a segunda pintura é mais grosseira e perdeu o refinamento, o que é combatível com a progressão da doença ocular.






Posts Em Destaque
Posts Recentes