A história da cirurgia de catarata

Tudo começou no século 500 AC com a técnica cirúrgica chamada “couching”, na qual uma agulha afiada era usada para perfurar o olho e empurrar a catarata para a parte de trás do olho. No entanto, a falta de asséptica e a natureza grosseira do procedimento trazia resultados insatisfatórios.

Na mesma época, há textos indianos que documentam o uso de uma extração “extracapsular” da catarata, de modo que a lente era removida deixando-se o saco capsular no local. No pós-operatório, raízes e folhas indígenas eram aplicadas no curativo e o paciente orientado a ficar em repouso.

Em 1753, um cirurgião de Londres foi o primeiro a realizar a extração da catarata de modo “intracapsular”, ou seja, removendo o cristalino opacificado junto com a sua cápsula, como uma peça única.

Foi em 1949 quando foi feita a primeira cirurgia com implante de uma lente intraocular para substituir a catarata que era retirada.

Finalmente, em 1967 foi feita a primeira facoemulsificação, técnica que é usada até hoje nas cirurgias de catarata.

Por sorte, depois dessa longa história evolutiva, hoje a técnica é muito mais segura e eficaz do que já foi um dia no passado.



Posts Em Destaque
Posts Recentes